[PLANTÃO DE NOTÍCIAS]
CLIQUE PARA FECHAR
Água Clara/MS . 20 de Novembro de 2018
notícias : AgroNegócios

12/09/2018 as 10h43 / Por (Assessoria de Imprensa )

Reflore/MS e IAGRO adotam medidas contra a invasão de gado em fazendas de florestas plantadas

Imprimir
- Ocultar Galeria

A invasão de gado de forma irregular em fazendas de florestas plantadas tem sido um problema grave enfrentado por produtores da costa leste de Mato Grosso do Sul, em regiões de cidades como Três Lagoas-MS, Ribas do Rio Pardo-MS, entre outros. Com o objetivo de buscar soluções para este problema a Associação Sul-Mato-Grossense de Produtores e Consumidores de Florestas Plantadas (Reflore/MS), buscou ajuda junto à Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (IAGRO), que a partir de agora passa a adotar procedimentos para a retirada destes animais das áreas particulares.

De acordo com o diretor executivo da Reflore/MS, Dito Mário, frequentemente os produtores do setor de base florestal tem relatado que suas propriedades têm sido alvo de bovinos de terceiros. Soltos nas áreas particulares de forma ilegal, o gado tem invadido as áreas de reserva legal e de reserva permanente (APP)dessas propriedades. Além disso, também existe a preocupação com a saúde destes animais, criados desta forma não se sabe se o gado tem recebido cuidados necessários, tais como a aplicação de vacinas, suplementação mineral, entre outros.

Conforme explica o gerente de inspeção e defesa sanitária animal da IAGRO, Rubens de Castro Rondon, com o propósito de sensibilizar os proprietários dos animais para que eles retirem com urgência o gado das áreas invadidas, a IAGRO passa a adotar uma série de medidas importantes. Num primeiro momento, a entidade estará buscando junto aos responsáveis pelas fazendas informações sobre os possíveis proprietários dos animais. A partir desta informação a IAGRO irá checar se esses possíveis proprietários possuem cadastro junto ao órgão sanitário, provando a origem e o histórico sanitário dos animais. Numa segunda etapa a IAGRO notificará extrajudicialmente estes proprietários, aplicando as medidas preconizadas na legislação sanitária quando cabíveis.  

Conforme a entidade, quem não atender ao disposto no parágrafo acima deve ficar ciente que, por conta de suas atribuições em salvaguardar a sanidade do rebanho sul-mato-grossense a IAGRO poderá decidir pelo encaminhamento dos animais para o abate sanitário.

“Ressaltamos que toda a logística para viabilizar a parte operacional do plano, como recolhimento dos animais, indicação de área para fiel depositário e condições para embarque dos animais, caso a destinação seja o abate sanitário deverá ser providenciada pelos responsáveis pelas propriedades. Alertamos que todos os processos gerados a partir das notificações encaminhadas à IAGRO serão oficializados pelo órgão sanitário estadual à Secretaria de Estado de Segurança Pública – SEJUSP, Secretaria de Estado de Fazenda – SEFAZ e Ministério Público Estadual – MPE”, diz o gerente de inspeção e defesa sanitária animal da IAGRO.

Mais informações sobre o tema e procedimentos podem ser adquiridas pelos telefones (67) 3901-2656 e 3901-2717.  

COMENTÁRIOS
VEJA TAMBÉM
Dólar abre a semana em alta de 0,60% cotado a R$ 3,7598
VÍDEO: Jacaré é flagrado 'atravessando' faixa de pedestre e entrando em parque
Jovem é torturado durante 12 horas em 'Tribunal do Crime' do PCC antes de ter corpo carbonizado
New York Times aponta a BR-262 como uma das rodovias mais mortais para vida selvagem
© Copyright 2012 . Portal Água Clara