[PLANTÃO DE NOTÍCIAS]
CLIQUE PARA FECHAR
Água Clara/MS . 25 de Maio de 2018
Entrevistas

27/11/2017 as 14h01 / Por (Veja.com )

Bolsonaro: 'Policial que não mata não é policial'

Imprimir

Amarelas Ao Vivo: São Paulo, SP, 27 ? 11 ? 2017. Fórum Amarelas VEJA ao vivo. Na foto Jair Bolsonaro, deputado entrevistado por Augusto Nunes, colunista de VEJA. Foto Antonio Milena
© VEJA.com São Paulo, SP, 27 – 11 – 2017. Fórum Amarelas VEJA ao vivo.
Na foto Jair Bolsonaro, deputado entrevistado por Augusto Nunes, colunista
da VEJA. Foto Antonio Milena

 

O deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) usou da sua tradicional retórica para defender a violência policial e o armamento da população, em evento Amarelas ao Vivo, promovido pela VEJA nesta segunda-feira.

Perguntado sobre a participação de policiais militares na morte de centenas de pessoas no Rio, o pré-candidato à presidência da República afirmou que “policial que não mata não é policial”.

Ele também se disse a favor do direito de proprietários de terra portarem fuzis para enfrentarem movimentos sem terra. Brincou até que seria uma boa ideia instituir o “bolsa fuzil”. “A propriedade privada é sagrada ou não? Então, dentro da nossa casa, para o fazendeiro, fuzil, é sagrado ou não é?”, questionou o parlamentar.

Bolsonaro também foi questionado sobre o foro privilegiado, do qual ele é beneficiário como deputado federal e que foi contestado pelo juiz Sergio Moro e pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso algumas horas antes, entrevistados no mesmo evento. O parlamentar disse ser a favor da manutenção da prerrogativa e classificou como um “engodo” o projeto aprovado no Senado, em março, que põem fim ao foro. Segundo ele, mesmo se não tiverem o direito de serem julgados apenas pelo Supremo, os parlamentares continuariam postergando o desfecho dos processos judiciais por meio de infindáveis recursos nas instâncias inferiores.

COMENTÁRIOS
VEJA TAMBÉM
Exames confirmam dois casos de H1N1 em Três Lagoas
Comerciantes em Ribas do Rio Pardo fecham as portas e se juntam a manifestação dos caminhoneiros
Com greve de caminhoneiros, Carrefour limita compra por cliente
Ator é condenado a 95 anos de prisão por estuprar crianças e compartilhar vídeos
© Copyright 2012 . Portal Água Clara