[PLANTÃO DE NOTÍCIAS]
CLIQUE PARA FECHAR
Água Clara/MS . 12 de Dezembro de 2018
Entrevistas

25/07/2018 as 09h20 / Por (G1 MS)

Em MS, catador de recicláveis transforma fusca em 'batfusca' com materiais que encontra no lixo

Parafuso, papelão, borracha, restos de carros nas oficinas, eletrodomésticos quebrados, tudo vira matéria-prima para a montagem do carro que é sucesso em Campo Grande<br />

Imprimir

Catador de recicláveis transforma fusca em 'batfusca' com materiais que encontra no lixo
Foto: Jaqueline Naujorks / G1MS

Ao lado do fusca todo reformado está um homem de 60 anos que sorri orgulhoso do que considera sua obra de arte: Celso Ramos Aristimunho é o criador do "Batfusca", um fusca ano 1978 que ele reformou com materiais reciclados, em Campo Grande

"Eu comprei esse fusca todo acabado tem 4 anos e como não tinha dinheiro para arrumar, fui usando o que tinha, que era resto de material que eu catava na rua" conta, todo feliz.

O fusca é cheio de detalhes, uns funcionais e outros nem tanto. O carro já ganhou muitos apelidos pela rua: Transformer, R2D2 e, claro, Batfusca que é só para o dono. Apesar do carro do Batman ser preto e o dele branco, Celso não se importa, o nome tem um bom motivo: "Quando comprei o fusca ele veio com esse forro na porta com o desenho do Batman, por isso eu chamo ele assim" conta mostrando na porta o local onde está o símbolo, conservado até hoje.

O dono do Batfusca é um homem humilde. Aos 60 anos, a saúde não anda bem e ele não é aposentado. Como não consegue mais trabalhar, montar o fusca foi o jeito que Celso encontrou de "se ocupar". É por isso que, apesar de receber muitas propostas e da dificuldade que a família enfrenta, o carro não está a venda.

Alguns detalhes do fusca foram criados por necessidade, como o bagageiro extra. Celso mora com a irmã e a sobrinha, que é especial. Ele é o responsável por fazer as compras no supermercado e, como não cabia tudo no bagageiro do carro, criou um compartimento em cima do fusca (feito com carenagem que ele pegou no lixo de oficinas mecânicas) onde guarda as compras e o que mais precisar carregar.

Um detalhe: o que sustenta os cabos do bagageiro são tampas de desinfetante, também encontradas no lixo.

Tampas de desinfetante ajudam na composição do bagageiro extra (Foto: Jaqueline Naujorks / TV Morena )
Tampas de desinfetante ajudam na composição do bagageiro extra (Foto: Jaqueline Naujorks / TV Morena )

Com o calor que faz em Campo Grande, só andar com as janelas abertas também não era suficiente.

"Minha sobrinha ficava incomodada com o calor e eu prometi, 'O tio vai colocar um ventilador no fusca', e coloquei. Usei restos de 2 ventiladores que encontrei na rua, um para ligar e o outro para ventilar, funciona que é uma beleza", diverte-se. 

Até ventilador o Batfusca tem, feito com restos de ventiladores encontrados no lixo (Foto: Jaqueline Naujorks / TV Morena )
Até ventilador o Batfusca tem, feito com restos de ventiladores encontrados no lixo (Foto: Jaqueline Naujorks / TV Morena)

Outros detalhes ele colocou porque faltava ou, simplesmente, porque achava bonito: "Essa parte aqui do lado do retrovisor por exemplo veio faltando, então eu fiz de papelão".

Detalhe do fusca feito com papelão  (Foto: Jaqueline Naujorks / TV Morena )
Detalhe do fusca feito com papelão (Foto: Jaqueline Naujorks / TV Morena )

"Troquei o compressor por compras de supermercado"

Como o material usado no fusca era muito diverso, a reforma do carro não ficaria aparente até que fosse pintado: "Um dia vi esse compressor pequeno e fui tentar negociar com o homem, como eu não tinha dinheiro, só tinha crédito, fiz uma proposta: fiz compra no mercado no valor dele e foi assim que troquei o compressor por compras de supermercado" ri, satisfeito.

Porém o compressor era pequeno, servia para pintar portão: "Então eu fui fazendo aos poucos, pintava um pouco, esperava e começava de novo, aí depois eu lixei pra emparelhar tudo e ele ficou assim, bonitão", relata.


"Ele ficou assim, bonitão" conta o orgulhoso dono do Batfusca (Foto: Jaqueline Naujorks / TV Morena )

Quando sai pra passear com o carro na rua, faz o maior sucesso: "Muita gente quer tirar foto com o fusca, me vêem no trânsito e pedem para parar o carro pra olhar de perto, a gente tem que entender né".

Mas nem tudo é alegria na história do Batfusca. Há alguns dias o motor do carro estragou e o dono não tem condições financeiras para mandar arrumar: "Para essa parte precisa de dinheiro, não dá para resolver, e eu não tenho, infelizmente", lamenta.

Enquanto não pode arrumar o Batfusca, Celso improvisa: "Como não posso pedalar, ganhei de aniversário da minha irmã essa bicicleta com motor, aí eu reformei ele e usei coisas do lixo para colocais mais detalhes, como o retrovisor e um bagageiro para as sacolas". Agora, Celso trabalha na instalação de um farol que está sendo feito com restos de carenagem que ele encontrou em frente a uma oficina mecânica. 

Bicicleta é o meio de transporte usado enquanto o Batfusca não volta a funcionar (Foto: Jaqueline Naujorks / TV Morena )
Bicicleta é o meio de transporte usado enquanto o Batfusca não volta a funcionar (Foto: Jaqueline Naujorks / TV Morena)

Incêndio destruiu ferramentas e peças do fusca
O sonho de finalizar o fusca foi interrompido por um incêndio, há 3 dias, fruto de uma combinação complicada: a época do ano que favorece o fogo, e o material reciclável que queima fácil: "Perdi as peças, minhas ferramentas, tudo que eu usava para trabalhar no carro. Mas pelo menos o ferro retorcido serviu para ajudar um senhor que tava passando aqui na frente e levou tudo para vender num ferro-velho". Mesmo perdendo o pouco que tinha, Celso não reclama: "Devagarinho eu vou juntar tudo de novo, só vai levar mais tempo para ver meu fusca pronto".

Fogo destruiu peças do fusca e as ferramentas que ele usava para trabalhar no carro (Foto: Jaqueline Naujorks / TV Morena )
Fogo destruiu peças do fusca e as ferramentas que ele usava para trabalhar no carro (Foto: Jaqueline Naujorks / TV Morena)

Na hora de ir embora, seo Celso nos acompanhou até o portão e quando viu o carro, disse: "Olha, tá cheio de risco aqui, se esse carro ficasse na minha mão por uma semana eu faria uma reforma das boas nele!". Quando nos despedimos ele ainda gritou, acenando: "Se vocês ouvirem falar de um fusca todo equipado andando por aí na rua, pode ter certeza que é o meu!" e, sorrindo, fechou o portão da pequena garagem que guarda seu grande tesouro.

COMENTÁRIOS
VEJA TAMBÉM
MPF reforça pedido de condenação para Lula por sítio
Com calor de 36,9ºC, Água Clara registra 3º maior temperatura do país nesta segunda
Homem perde perna e braço após ser atropelado por trem em município de MS
Avião cai minutos após decolar e piloto morre em MS
© Copyright 2012 . Portal Água Clara