[PLANTÃO DE NOTÍCIAS]
Água Clara/MS . 21 de Setembro de 2017
notícias : Notícias

13/09/2017 as 08h43 / Por (Midiamax)

Carro some do pátio do Detran-MS e é flagrado estacionado no centro de Campo Grande

Imprimir
Divulgação -
- Ocultar Galeria

Depois de receber multas de trânsito e descobrir que, usando documentos falsos, alguém havia retirado do pátio do Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) automóvel que havia sido apreendido há 2 anos, autônomo, de 42 anos, localizou o veículo estacionado no Centro de Campo Grande no início da noite desta terça-feira (12).

De acordo com o proprietário, ao passar pela Avenida Afonso Pena, ele se deparou com o carro estacionado na calçada. “Estou com o carro na minha frente. Liguei para a polícia e estou esperando equipe de investigação para confirmar se não é um modelo clonado e saber o que vai ser feito”, explicou.

Segundo o autônomo, mesmo tendo encontrado o veículo ele não pretende retirar ação judicial que ingressou contra o Detran-MS, já que de acordo com ele, o automóvel apresenta visíveis defeitos. “O carro está quebrado, todo estourado e o Detran tem que ser responsabilizado pelo o que aconteceu”, afirma.

O caso
No dia 24 de agosto, o Jornal Midiamax noticiou flagra que evidenciou esquema de fraude no pátio do Detran de Mato Grosso do Sul.

"Recebi multas registradas em Campo Grande e em Camboriú. Procurei o Detran para saber o que estava acontecendo e fui informado de que o carro foi retirado pela despachante, que apresentou procuração em meu nome autorizando, mas eu nunca autorizei. O documento foi autenticado no cartório de Terenos, mas eu não tenho firma reconhecida lá. Liberaram o meu carro com uma documentação falsa", afirmou o dono do veículo na época.

Segundo ele, o automóvel foi comprado em 2011 por R$ 142 mil, e hoje vale cerca de R$ 80 mil. “O carro não estava comigo quando foi apreendido, meu enteado que dirigia. Se fosse eu, não teria deixado levarem o carro, pois o licenciamento estava em dia, apenas o IPVA estava atrasado”, disse.

Conforme o autônomo, o veículo foi retirado do pátio do Detran depois que "uma dona de um escritório despachante" teria apresentado a procuração falsa ao órgão. A advogada contratada pelo comerciante, Thays Teixeira, conta que já entrou com ação de busca e apreensão e de indenização por danos materiais e morais contra o Detran e a despachante apontada no processo de liberação.

Na ocasião da denúncia o Detran-MS se limitou a afirmar que “todos os requisitos para a retirada do veículo foram sanados perante ao órgão”. Ou seja, no momento da retirada do veículo, “a despachante apresentou sua credencial, a procuração com firma reconhecida por verdadeiro, os documentos pessoais do proprietário e os documentos do veículo em dia”. Adicionalmente, o Detran alega que “o selo do cartório é consultado e anexado no processo”.

O caso é investigado sob sigilo pela Deco (Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado).

COMENTÁRIOS
VEJA TAMBÉM
Brasil pode ficar sem horário de verão pela primeira vez em 32 anos
Em Três Lagoas, dona acha cachorra perdida depois de dois anos após ver foto no Face
Agência do Correios em Água Clara adere a nova greve; paralisação já ocorre em 25 municípios de MS
Márcia Vida consegue Micro-ônibus de R$ 230 mil para atendimento médico aos pacientes de Água Clara
© Copyright 2012 . Portal Água Clara