/** PIXELS **/ /** PIXELS **/ Grupo é formado para discutir cadeia produtiva da borracha em MS - Portal Água Clara
[PLANTÃO DE NOTÍCIAS]
banner
CLIQUE PARA FECHAR
Água Clara/MS . 23 de Maio de 2019
notícias : Notícias

14/03/2019 as 08h07 / Por (Enfoque MS)

Grupo é formado para discutir cadeia produtiva da borracha em MS

Imprimir
João Carlos/Famasul -
- Ocultar Galeria

A formação de um grupo de trabalho que reúne Governo do Estado, Federação das Indústrias de MS (Fiems) e Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul) para trabalhar no planejamento de curto, médio e longo prazo da cadeia da seringueira em Mato Grosso do Sul, foi destacada pelo Superintendente da Semagro, Rogério Beretta, como um importante passo na busca pela reestruturação do setor. O grupo foi formando durante o ‘Encontro da Borracha’, realizado no último dia 12 de março, na sede da Casa Rural, na capital.

O Superintendente comentou que, com base no diagnóstico produzido pela Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), que expôs a realidade da área plantada em Mato Grosso do Sul e das entradas de produção até 2026, surgiu a necessidade de pensar a cadeia como um todo e fazer um planejamento de crescimento e estruturação, com análise inclusive da possibilidade da vinda de unidades de processamento para o Estado, e por isso o grupo foi organizado.

"A heveicultura é uma opção para diversificação de produção para as propriedades rurais. A estruturação do setor, da produção ao processamento da matéria prima, poderá trazer resultados sociais e econômicos para o Estado", afirmou o presidente da Famasul, Mauricio Saito.

Saito comentou ainda que existe um déficit de 170 mil hectares de áreas para tornar a produção nacional de borracha autossuficiente e que, segundo zoneamento nacional para seringueiras feito pela Embrapa, Mato Grosso do Sul possui áreas degradadas com aptidão para o cultivo da floresta. "O propósito é encontrar alternativas para efetivamente avançar e fortalecer o segmento", destacou.

O presidente da Fiems, Sérgio Longen, falou dos pontos de desenvolvimento do setor. "A ideia é ampliar as possibilidades da seringueira, industrializar a matéria prima e mostrar o quanto ela tem potencial". Segundo Longen, a cadeia da borracha é competitiva e organizada. "Nossa missão é contemplar novas tecnologias e o processo desta atividade".

O presidente da Reflore/MS e do Sindicato Rural de Água Clara, Moacir Reis, contextualizou o cenário no Estado. "No início pouco se falava na borracha e hoje é uma atividade que se potencializa e envolve famílias. Acredito que Mato Grosso do Sul está no caminho certo pois tem os pré-requisitos para essa cultura", disse ele.

Representando a Assembleia Legislativa, o deputado estadual, Capitão Contar, presidente da Comissão de Turismo, Indústria e Comércio e vice-presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária e Políticas rural, agrária e pesqueira, afirmou: "Discutir tanto o lado da indústria como do produtor rural é a receita para que a atividade ganhe força no Estado".

O presidente do Sindicato Rural de Aparecida do Taboado, Eduardo Sanchez, valorizou a iniciativa e destacou o pioneirismo dos produtores do Estado. "Com o apoio do Saito e o trabalho da ministra da Agricultura, Tereza Cristina Correa da Costa Dias, em Brasília, nossa expectativa é positiva. Muita coisa tem sido feita".

Também participaram do encontro na sede da Famasul o diretor-secretário do Sistema Famasul, Frederico Stella; diretor-tesoureiro do Sistema Famasul, Marcelo Bertoni; o superintendente do Senar/MS, Lucas Galvan; o presidente da Aprosoja/MS, Juliano Schmaedecke; representando a Secretaria de Fazenda, Jader Julianelli Afonso; o diretor executivo da Reflore, Dito Mário; a diretora técnica do Sistema Famasul, Mariana Urt, além de produtores rurais e representantes do setor industrial.

COMENTÁRIOS
VEJA TAMBÉM
Mais de 200 mil trabalhadores tem direito ao abono salarial em MS
Maiores de 14 poderão praticar tiro com autorização dos dois pais
Novo decreto garante posse de fuzil para donos de imóvel rural
Homem é preso com R$ 9 mil em notas falsas no interior de MS
© Copyright 2012 . Portal Água Clara