CLIQUE PARA FECHAR
Água Clara/MS . 25 de Novembro de 2020
notícias : Polícia

20/11/2020 as 08h39 / Por (Midiamax)

Homem negro é espancado até a morte por segurança do Carrefour e PM temporário

A vítima fazia compras no local quando discutiu com uma funcionária desencadeando uma briga com os seguranças

Imprimir
- Testemunha gravou o crime. (Foto: Reprodução)
- Ocultar Galeria

Um homem negro, identificado como João Alberto Silveira Freitas, 40 anos, foi espancado e morto na porta de um supermercado Carrefour, em Porto Alegre, na noite desta quinta-feira (19).

Os autores foram identificados como Magno Braz Borges e Giovane Gaspar da Silva, um é segurança de uma empresa privada e outro policial militar temporário, os dois foram presos em flagrante por homicídio qualificado

De acordo com a Brigada Militar, a confusão teria começado no caixa do supermercado, envolvendo Freitas e uma funcionária, que alega ter sido ameaçada de agressão pela vítima.

Com a suposta ameaça, a funcionária teria acionado a segurança, momento em que o PM temporário e o segurança teriam encaminhado João Alberto Silveira Freitas para fora do estabelecimento.

A Brigada Militar, que atendeu a ocorrência inicialmente, afirma que a vítima passou a brigar com a dupla por não aceitar sair do local. Já testemunhas que estavam no supermercado dizem que o homem foi seguido e agredido na saída.

Vídeos do crime circulam pela internet, em alguns deles é possível ver o início de uma briga, mas em determinado momento a vítima cai no chão e os autores continuam com agressão, mesmo com Freitas já sangrando.

A Polícia Civil investiga o caso e passou a madrugada ouvindo testemunhas. A Polícia Militar informou que está investigação a atuação do PM temporário que espancou a vítima.

O que diz o Carrefour

O supermercado divulgou uma nota a respeito do caso:

“O Carrefour informa que adotará as medidas cabíveis para responsabilizar os envolvidos neste ato criminoso. Também romperá o contrato com a empresa que responde pelos seguranças que cometeram a agressão. O funcionário que estava no comando da loja no momento do incidente será desligado. Em respeito à vítima, a loja será fechada. Entraremos em contato com a família do senhor João Alberto para dar o suporte necessário.

O Carrefour lamenta profundamente o caso. Ao tomar conhecimento deste inexplicável episódio, iniciamos uma rigorosa apuração interna e, imediatamente, tomamos as providências cabíveis para que os responsáveis sejam punidos legalmente.

Para nós, nenhum tipo de violência e intolerância é admissível, e não aceitamos que situações como estas aconteçam. Estamos profundamente consternados com tudo que aconteceu e acompanharemos os desdobramentos do caso, oferecendo todo suporte para as autoridades locais.”

COMENTÁRIOS
VEJA TAMBÉM
Lei proíbe fidelização em contratos de prestação de serviços com consumidores
Acidente envolvendo animal na MS-112, entre Três Lagoas e Inocência, deixa duas pessoas mortas
Procurado pela Interpol, ex-major de MS vivia em mansão na Europa avaliada em 2 milhões de euros
Advogado é preso acusado de pagar pais para estuprar adolescentes em MS
© Copyright 2012 . Portal Água Clara