Água Clara/MS . 14 de Abril de 2024

notícias : Polícia

01/04/2024 as 09h14 / Por ()

Com marcas de pneus no pescoço, mulher é atropelada pelo marido após festa em Cassilândia

A vítima foi atropelada por uma caminhonete; havia marcas de pneu no pescoço e tórax.

Imprimir
  • -
- Ocultar Galeria

Roseli Silva de Paula, de 34 anos, foi morta atropelada pelo próprio marido após festa em área rural. Fatalidade aconteceu na madrugada deste sábado (30), em Cassilândia, município a 412 quilômetros de Campo Grande.

O companheiro, Gustavo Santiago Caixeta Silva, chegou a socorrer a mulher para uma unidade de saúde, onde já chegou sem vida. A equipe médica acionou a polícia.

A vítima estava vestida apenas com sutiã, shorts e com a calcinha abaixada. Ela apresentava marcas de pneus no tórax e pescoço.

Inicialmente, o marido informou aos médicos que Roseli havia caído e, acidentalmente, ele a atropelou. Porém, o homem mudou a versão, alegando não se recordar do que havia acontecido.

Ele foi encaminhado à delegacia para prestar esclarecimentos. Aos policiais ele relatou que os dois estavam com mais um casal em uma festa, sendo a irmã de Roseli e o cunhado. Durante a madrugada, eles resolveram voltar para a fazenda onde moram, quando, no meio do caminho, a irmã da vítima começou a brigar com o próprio marido.

Neste instante, Gustavo parou o veículo, desceu do carro, e entrou em meio a mata. Roseli e a irmã, sem saber o que fazer, resolveram voltar a pé para a fazenda de que haviam saído.

Após algum tempo, Gustavo retornou ao carro e, percebendo estar abandonado, resolveu voltar a fazenda9c. Ele dirigiu então de ré por 35 minutos até avistar inesperadamente, Roseli, a cunhada e um antigo funcionário na estrada.

No mesmo momento, o homem gritou para Gustavo que ele havia acabado de atropelar a própria esposa. A cunhada, também foi atropelada.

O cunhado teria pegado Roseli e, com Gustavo, foram até um seringal próximo pedir ajuda. No local, um funcionário teria concordado em os levar até o hospital de Cassilândia em troca de 400 reais.

Para a polícia, o homem relatou que, a todo instante, a vítima queixava-se de fortes dores e dizia que não aguentaria chegar até o socorro. Ele afirmou que, durante o caminho, parou o carro, pois ela queria urinar. No entanto, logo depois, ela morreu, dando entrada no hospital já sem vida.

Após o depoimento, Gustavo acabou sendo liberado logo em seguida. A polícia continua investigando o caso para esclarecer as circunstâncias da morte.


Fatos MS

COMENTÁRIOS
VEJA TAMBÉM
PF bloqueia bens de contrabandistas especializados no transporte de cigarros em Três Lagoas
Ponte sobre Rio Paraguai será fechada hoje para concretagem
Homem é agredido com capacete pela esposa em Três Lagoas
Empresário morre após atropelar animal e capotar caminhonete na BR-060
 Copyright 2012 . Portal gua Clara